sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Toca a Pagar... Diz o Juiz

Está próximo o início de utilização dos pórticos para pagamento de portagem nas auto-estradas do interior. Finalmente a sentença vai ser cumprida.

- Faça-se justiça - diz o juiz - morte ao desenvolvimento no interior - assim se pronunciou o carrasco.

Reportando-me ao concelho da Guarda (desculpem-me os outros por não os referir, mas acredito que a situação será igual), a introdução de portagens em duas vias estruturais e de ligação aos centros de desenvolvimento (nacional - litoral, internacional - Salamanca) é anunciar do abandono das gentes de cá.

Se já era difícil atrair investimento para a região, que argumentos poderemos usar daqui em diante para atrairmos investimento? Alto, já sei... Esperem... Não, afinal não. Não me vem à cabeça que motivos poderemos argumentar para que seja feito investimento na Guarda. A PLIE? Como assim? Nada disso... A partir de agora deixa de ter lógica uma plataforma logística. Porque razão irão as empresas de logística e outras investir numa região que vai ter mais custos nos transportes?

- Pelo desenvolvimento nacional - diz o juiz - façam-se mais infraestruturas no litoral e coloquem-se portagens no interior... Ah, Ah, Ah... Mas que grande opção! Irrita-me que só se lembrem das gentes do interior quando o país precisa, mas quando foi a época das vacas gordas pouca coisa cá chegou.

Sou contra as portagens na A23, A24 e A25, sou contra até ao momento em que o interior do país tiver índices de desenvolvimento e de rendimento per capita igual às restantes regiões desenvolvidas de Portugal. Aí sim, quando houver industria, emprego, melhor qualidade de vida, enfim, mais rendimento na região, pago de boa vontade as portagens. Mas até que isso aconteça... SOU CONTRA AS PORTAGENS.

Até um próximo post.

Sem comentários: